Seminário de Segurança Pública debate Estado de Direito e neoliberalismo – IREE

Cobertura

Seminário de Segurança Pública debate Estado de Direito e neoliberalismo

A desarticulação no sistema de segurança pública, o apoio do Poder Executivo para proteger o Estado de Direito, o neoliberalismo como subjetividade, e a necessidade de maior envolvimento de diversos setores no enfrentamento à criminalidade foram alguns dos temas debatidos por autoridades no Seminário Internacional sobre Segurança Pública, Direitos Humanos e Democracia, realizado no IDP em Brasília.

Confira os destaques!

“Todos os trabalhos, todas as auditorias operacionais que o Tribunal de Contas da União realiza, em matéria de segurança, conclui com coisas muito parecidas, a desarticulação que existe dentro do sistema de segurança pública talvez seja o maior responsável pelo quadro assombroso que nós temos hoje.” – Bruno Dantas | O seminário e seus objetivos

“Quero aqui afirmar e reiterar todo o apoio do Poder Executivo nessas parcerias no compartilhamento de informações para que nós possamos, de fato, proteger o Estado de Direito. Essa responsabilidade, ela pertence a todos nós brasileiros, homens e mulheres, e principalmente quem está à frente de um poder.” – Gladson Cameli | O seminário e seus objetivos

“O neoliberalismo é, em muitos sentidos, uma nova subjetividade. Isso é muito importante e sem compreender isso, não compreendemos muita coisa na esfera da segurança pública. Em uma sociedade na qual existe o estado democrático de direito, a segurança pública é pensada como um desafio comunitário.” – Silvio Almeida | Segurança Pública e Direitos Humanos

“Acho que o recado aqui é: precisamos de mais gente envolvida. Não é mais o tradicional da segurança pública porque a criminalidade, ela tem se especializado, ela tem ficado mais complexa, e se a gente quiser fazer um enfrentamento, isso exigirá que a gente traga mais gente pra dentro desse diálogo, e especialmente também, a participação do setor privado, que vai ser fundamental pra fazer o enfrentamento.” – Melina Risso | Informação, sistemas de inteligência, legalidade e combate ao crime. Siga o dinheiro



Leia também