Entenda a PEC da Reforma Tributária que avança na Câmara – IREE

IREE - Instituto para Reforma das Relações entre Estado e Empresa

Análises

Entenda a PEC da Reforma Tributária que avança na Câmara

Samantha Maia
Gerente de Comunicação do IREE



A Comissão de Constituição e Justiça da Câmara aprovou a PEC da Reforma Tributária proposta pelo líder do MDB na Câmara, o deputado Baleia Rossi.

Em evento organizado pelo IREE em 6 de maio, Bernard Appy, diretor do CCiF (Centro de Cidadania Fiscal), instituição que desenvolveu a proposta de reforma tributária, detalhou o projeto.

A apresentação do economista pode ser vista aqui.

Segundo Appy, a reforma tem como objetivos corrigir distorções e aumentar o potencial de crescimento do País.

Entenda os principais pontos da PEC da Reforma Tributária:

  • Substituição de 5 tributos (PIS, Cofins, IPI, ISS e ICMS) pelo Imposto sobre Bens e Serviços (IBS), um tributo não-cumulativo que segue o modelo do imposto sobre o valor agregado (IVA)
  • Cobrança do IBS no destino
  • Alíquota uniforme do IBS para todos os bens, serviços ou direitos no território do ente federativo
  • Estabelecimento de um período de transição de 10 anos para os contribuintes e de 50 anos para os entes federativos
  • Vedação de qualquer benefício fiscal no âmbito do imposto, com exceção de um sistema de devolução para as famílias mais pobres
  • Legislação uniforme e cobrança centralizada
  • Instituição de um comitê gestor para gerir a arrecadação do IBS e operacionalizar a distribuição da receita do imposto. O comitê seria formado por representantes da União, dos Estados e dos municípios.
  • Criação de um imposto seletivo federal sobre bens e serviços, com tributação em apenas uma etapa do processo, cujo consumo se deseja desestimular, como cigarros e bebidas alcoólicas
  • Para as empresas optantes pelo Simples, opção de recolher o IBS ou continuar no sistema para o recolhimento dos demais tributos
  • Não oneração de exportações e investimentos
  • Incidência em qualquer operação de importação (para consumo final ou como insumo)

Confira também: J.R.Afonso: Alíquota única torna mais injusto o sistema tributário



Por Samantha Maia



Leia também