Os papéis da polícia e do MP são debatidos em seminário – IREE

Cobertura

Os papéis da polícia e do MP são debatidos em seminário

Autoridades se debruçaram, no Seminário Internacional sobre Segurança Pública, Direitos Humanos e Democracia, realizado no IDP em Brasília, na análise dos papéis da polícia e do Ministério Público no combate ao crime organizado, desde suas atribuições, às necessidades, avanços e deficiências que precisam ser superadas.

Confira os destaques!

“Porque segurança pública não se resolve com frase de efeito, não se resolve com espetáculo, não se resolve de maneira midiática. Se resolve com trabalho, dedicação, com técnica, inteligência, com seriedade e com esse processo de integração.” – Andrei Passos | O papel da Polícia Federal: visões descritiva e propositiva

“Quando nós pensamos em segurança, nós temos que pensar de maneira completa, mas nós temos que pensar em financiamento, treinamento e mais: reconhecimento dos policiais para que a autoestima deles se reflita numa ação em prol da sociedade.” –  Leandro Daiello | O papel da Polícia Federal: visões descritiva e propositiva

“O que no meu entendimento deve ser feito é fazer uma reaproximação da Polícia Federal junto aos órgãos e às autoridades superiores que promovem as políticas públicas, trazer a Polícia Federal para dentro do enfrentamento de crimes violentos.” – Paulo Maiurino | O papel da Polícia Federal: visões descritiva e propositiva

“Morar numa comunidade onde não existe segurança pública é você ter uma série de dificuldade para ir e vir, se preocupar com uma série de questões que não deveríamos estar nos preocupando, para não falar na segurança das mulheres e meninas especificamente ditas. Então, eu entendo que a segurança pública é um direito que tem a ver com a repressão, mas tem muito mais a ver com a prevenção.” – Luiza Frischeisen | O papel do MP no combate ao crime organizado



Leia também