Fabiano Silva dos Santos: Correios expressam solidariedade dos brasileiros – IREE

Podcast

Fabiano Silva dos Santos: Correios expressam solidariedade dos brasileiros

Em entrevista ao Podcast Reconversa do dia 14 de maio, o Presidente dos Correios, Fabiano Silva dos Santos, falou sobre a importância estratégica da empresa para o país, o debate sobre sua privatização e detalhou alguns projetos relevantes.

Filho de pai nordestino, metalúrgico aposentado, Santos é mestre pela Universidade Mackenzie e doutorando em Direito na PUC-SP. Com MBA em Gestão de Empresas, foi nomeado Presidente dos Correios em fevereiro de 2023, pelo Presidente Lula da Silva.

Diante da situação de emergência do Rio Grande do Sul, Fabiano Silva dos Santos destacou a iniciativa realizada pela empresa de oferta de transporte gratuito de donativos. Ele enfatizou a prontidão e a capacidade logística dos Correios a para auxiliar a população afetada.

“Lançamos a campanha nacional Solidariedade Expressa. Toda a nossa estrutura de trabalhadores e equipamentos estão voltados a arrecadar recursos e mantimentos e entregar para a população do Rio Grande do Sul. Produto alimentício, de limpeza, higiene pessoal, água potável. É só chegar em uma agência dos Correios e não há burocracia para fazer a doação”, disse o Presidente dos Correios.

O Reconversa é apresentado pelo jornalista Reinaldo Azevedo e pelo Presidente do IREE, Walfrido Warde. As entrevistas agora vão ar toda terça-feira, ao meio-dia, no YouTube. O vídeo completo pode ser visto aqui.

Privatização dos Correios

Fabiano Silva dos Santos defendeu a manutenção da empresa como uma entidade pública devido a sua grande relevância estratégica e social para o Brasil. Segundo ele, políticas anteriores que visaram a privatização tiveram impactos negativos sobre os direitos dos trabalhadores.

“No primeiro dia do mandato, o Presidente Lula retirou os Correios da lista de privatizações. Nos últimos anos, os trabalhadores tiveram 50 itens retirados do acordo coletivo, como auxílio especial para filho portador de deficiência e a redução da licença maternidade para 4 meses. Uma empresa como os Correios nunca pode ser privatizada pela importância que tem para o país, é o único órgão do governo federal que está presente em todos os municípios.”

Correios Comunidade

O Presidente dos Correios falou sobre a criação do projeto “Correios Comunidade”, de expansão dos serviços em favelas, como a abertura de novas agências em Paraisópolis (SP) e no Morro da Mangueira (RJ) para fortalecer o mercado local e o empreendedorismo comunitário.

“Quando eu entrei na empresa, tinha uma classificação que se chamava ‘áreas de risco’, onde os Correios não faziam entrega. Isso gera uma marginalidade do sistema para a população, pois se os Correios não entregam, ninguém entrega. Com o  ‘Correios Comunidade’, a gente entra nas comunidades e abre agências. Nós vamos colocar os Correios onde o povo brasileiro precisa.”



Leia também