Edinho Silva: Lula deu uma aula de política na reação à tentativa de golpe – IREE

Podcast

Edinho Silva: Lula deu uma aula de política na reação à tentativa de golpe

Em entrevista ao Podcast Reconversa do dia 2 de abril, o Prefeito da cidade paulista de Araraquara, Edinho Silva, falou sobre sua trajetória política, a gestão da pandemia à frente da prefeitura e o que viu e ouviu ao lado do Presidente Lula da Silva no dia 8 de janeiro de 2023, um dos momentos mais dramáticos da história do país.

Edinho Silva começou sua militância política nos anos 1980 em movimentos sociais ligados à Igreja Católica. Foi da coordenação da Pastoral da Juventude da Diocese de São Carlos (SP) e militante na Pastoral Operária. Filiou-se ao PT em 1985, partido no qual foi presidente do Diretório Municipal de Araraquara (SP) e Presidente Estadual de São Paulo.

É formado em Ciências Sociais pela Universidade Estadual Paulista (UNESP) e mestre em Engenharia de Produção pela Universidade Federal de São Carlos (UFSCar). Foi vereador de Araraquara, deputado estadual, Ministro-Chefe da Secretaria de Comunicação Social da Presidência da República, e atualmente é prefeito de Araraquara pelo quarto mandato.

O Presidente Lula estava em visita oficial à Araraquara para avaliar os danos causados pelas chuvas e acompanhar trabalhos de defesa civil no dia 8 de janeiro de 2023. Edinho Silva contou quais as primeiras reações e ações do Presidente depois de saber dos ataques aos prédios dos Três Poderes em Brasília. Segundo o prefeito, Lula desde o início buscou uma saída política para a crise. 

“Era nítido que era uma tentativa de golpe. E não há aula de pós graduação que ensine o que é exercício do poder. Sou até suspeito para falar do presidente Lula, mas a genialidade política dele é um absurdo. Quando ele começa a juntar as peças e desenhar o tabuleiro com os telefonemas, as articulações, o xeque-mate está dado. Como ele traz o Estado brasileiro para a mão dele, organiza o Estado brasileiro e a reação. Foi uma aula de política”, disse Edinho Silva.

O Reconversa é apresentado pelo jornalista Reinaldo Azevedo e pelo Presidente do IREE, Walfrido Warde. As entrevistas agora vão ar toda terça-feira, ao meio-dia, no YouTube. O vídeo completo pode ser visto aqui.

Confira a seguir os destaques do episódio!

Gestão da pandemia de Covid-19

Edinho Silva detalhou a gestão da pandemia de COVID-19 em Araraquara realizada durante o seu mandato. Segundo ele, o sucesso das medidas foi resultado da aposta em análises detalhadas da situação epidemiológica e da capacidade hospitalar, e da tomada de decisões embasadas em dados concretos para enfrentar a crise.

“O que nos norteou, em síntese: a ciência e o conhecimento. Nós criamos um Comitê Científico com os diretores clínicos dos hospitais e pesquisadores das universidades de Araraquara e do entorno. Fechamos a cidade e revertemos a curva de contaminação. Não é porque eu queria fazer lockdown, mas nós fazíamos as reuniões e víamos a curva de contaminados. Olhava o número de leitos que tinha, era uma questão aritmética: com essa curva de contaminados e essa curva de leitos não vai dar.”

Municipalização da Segurança Pública

Edinho Silva falou sobre a tendência de municipalização da segurança pública diante do recuo da gestão estadual no setor e cobrou saídas para financiar os gastos das prefeituras.

“Nós estamos vivendo uma municipalização silenciosa da segurança pública. Compara o número de soldados da polícia militar que nós tínhamos na década de 90 proporcionalmente ao crescimento populacional que nós temos hoje. Você vai ver que tem reduzido o número de policiais e as guardas têm aumentado. Mas cadê o fundo para financiar essa municipalização?”

Retomada da economia

O Prefeito de Araraquara destacou os desafios do atual governo com a reorganização estatal e defendeu o empenho de Lula em revitalizar programas essenciais, mas chamou atenção para a necessidade de medidas mais imediatas, especialmente em relação à habitação.

“Eu tenho insistido que a gente precisava de uma coisa mais imediata. Me preocupa muito o começo da economia este ano. A moradia precária é uma realidade do Brasil. O que eu tenho defendido é um programa para a melhoria de moradia precária, é estratégico, tenho falado para o Haddad, para a Caixa, sobre um programa de melhoria habitacional.”

Polarização política

Segundo Edinho Silva, a polarização é o resultado de um processo histórico que desvalorizou a política como ferramenta essencial para a mudança e o desenvolvimento social.

“Podemos buscar a origem em junho de 2013, depois na criminalização que a política sofreu no ambiente da Lava Jato. Constrói no senso popular que a política é uma coisa ruim, em vez de um instrumento da transformação, da construção do consenso, da construção de ideias majoritárias que transformam a sociedade.”



Leia também