Delfim Netto: Investimento só virá com absoluta segurança jurídica – IREE

IREE - Instituto para Reforma das Relações entre Estado e Empresa

Cobertura

Delfim Netto: Investimento só virá com absoluta segurança jurídica

O professor Antônio Delfim Netto defendeu a importância do restabelecimento da segurança jurídica para a recuperação da economia brasileira na terceira edição do IREE Diálogos Especial Economia para o Povo.

O economista destacou que apenas o investimento é capaz de trazer desenvolvimento econômico. Segundo ele, para além da demanda e de três fatores objetivos (taxa de câmbio, taxa de juros e taxa de salário favoráveis), a decisão de investir está diretamente condicionada à segurança jurídica.

“O investimento depende da absoluta segurança jurídica, que só pode ser construída pelo Supremo Tribunal Federal. Talvez essa seja a decisão preliminar mais importante para começarmos a superar a triste confusão que nos encontramos. E isso não tem nenhum custo, é simplesmente o STF voltar para a sua caixinha”, afirma Delfim Netto.  

Delfim Netto também citou as privatizações, os leilões de infraestrutura, a redução do spread bancário e uma reforma tributária justa como caminhos para tirar o Brasil da crise.

O vídeo completo da apresentação pode ser visto aqui.

Antônio Delfim Netto é economista, professor emérito da FEA-USP e ex-ministro da Fazenda, entre outros cargos nos mais de 55 anos de vida pública. Dedicado a trabalhos didáticos e de pesquisa voltados para os estudos de problemas da economia brasileira, planejamento governamental e teoria do desenvolvimento econômico.

IREE Diálogos Especial Economia para o Povo é uma série de encontros organizados pelo IREE com ilustres economistas para debater caminhos para a economia brasileira. Abaixo, a cobertura dos demais encontros.

Confira as outras edições

Naercio Menezes fala sobre o papel da educação no desenvolvimento econômico

Belluzzo: Sem articulação entre Estado e empresa, País não se recupera

José Márcio Camargo: Brasil caminha para ser país de juros baixos

Nelson Marconi: Crescimento depende de política industrial forte

Guilherme Mello: Desenvolvimento produtivo deve ser orientado por demandas sociais

Bresser-Pereira: O liberalismo é a causa da estagnação econômica

Laura Carvalho: É momento de pensar uma nova agenda econômica

Paulo Rabello: Reforma Tributária complicará ainda mais o sistema



Leia também