Construindo pontes entre Estado, Empresa e Mercado – IREE

Análises e Editorial

Construindo pontes entre Estado, Empresa e Mercado

Estado. Empresa. Mercado. Estamos tão acostumados a personificar esses conceitos que os transformamos em sujeitos nas frases que proferimos no cotidiano. Embora estejamos diante de figuras abstratas, podemos sentir na pele os resultados da relação entre elas, positivo ou negativo, em aspectos muito concretos do cotidiano: inflação, emprego, carga tributária, qualidade da prestação de serviços públicos, pobreza, fome.

Jamais podemos nos esquecer de que, por trás de Estado, Empresa e Mercado existem pessoas, cada uma com motivação própria e, não raro, interesses conflitantes. O confronto entre agentes públicos e privados parece conduzir a dilemas intransponíveis. Lucro ou pessoas? Dividendos ou interesse público? Crescimento ou desenvolvimento social? Bolsa de valores ou bolsa família? Inevitavelmente, o debate raso polariza e aprofunda diariamente trincheiras retóricas na mídia e nas redes sociais.

Mas precisa mesmo ser assim?

Viver em sociedade, especialmente em uma sociedade democrática, depende da administração de divergências e da construção de consensos. Democracia e violência – física, moral, institucional ou simbólica – não deveriam se misturar. Nesse sentido, ao adentrarmos em qualquer espaço de debates, quando monopolizamos a palavra, perdemos a oportunidade de aprender ao ouvir a outra pessoa. Precisamos largar as pedras de nossas mãos para que o diálogo não se desnature no apedrejamento do convívio social.

Desde a sua criação, o Instituto para a Reforma das Relações entre Estado e Empresa – o IREE – tem provocado o encontro de agentes públicos, agentes privados, acadêmicos, políticos, para discutir os problemas do Brasil. Em uma nova iniciativa, o IREE Mercado, procura-se responder a uma pergunta nada fácil: como aproximar Estado e Empresas para alcançar objetivos comuns e superar conflitos aparentes?

Para responder a essa questão, é preciso enfrentar alguns dogmas.

O primeiro deles é o de que o mercado de capitais é um grande cassino, onde capitalistas fazem “dinheiro fácil” e incautos buscam um ilusório enriquecimento rápido.

O segundo é o de que o mercado é um jogo de dados viciados, sendo necessário reconhecer a dificuldade – mas não a impossibilidade – de identificar e combater as ilegalidades de modo a reforçar a segurança jurídica necessária ao ambiente de negócios, sem inibir a inovação, o empreendedorismo e o desenvolvimento econômico.

O terceiro é o de que não há lugar para se falar em responsabilidade social, respeito ao meio ambiente e à diversidade quando se busca o lucro.

Acreditamos que as lideranças no setor público e no setor privado anseiam por construir coletivamente a relação entre mercado e desenvolvimento econômico. Para contribuir com esse propósito, o IREE Mercado pretende ser um ambiente de aproximação e constante diálogo, razão pela qual inicia seus trabalhos com uma ampla apresentação dos itens que estão na pauta das autoridades públicas que regulam e supervisionam o sistema financeiro nacional.

O IREE Mercado começou com um ciclo de diálogos, convidando autoridades máximas de cada mercado regulado do Sistema Financeiro Nacional, para que possam expor quais são as suas preocupações atuais e a agenda regulatória para o futuro próximo. Foram seis semanas nas quais o IREE Mercado leva ao público o que pensam os líderes no mercado de capitais, bancário, de seguros e resseguros privados, de previdência complementar, assim como as autoridades da defesa da concorrência e de inteligência na prevenção à lavagem de dinheiro.

Temos certeza de que esse esforço demonstrará os pontos de contato, as oportunidades de interlocução e as iniciativas meritórias. Na perspectiva do agente privado, cada diálogo é mais uma oportunidade de conhecer a visão de seu supervisor e o somatório deles é momento único para criar o mosaico do que é e do que serão as políticas públicas para o mercado financeiro no Brasil.

Acreditamos que a visão conflitiva entre Estado, Empresa e Mercado pode ser substituída por uma pretensão de cooperação e interlocução contínuas, viabilizando concessões recíprocas e impondo limites a posturas predatórias e imediatistas.

Venha participar desse projeto, com perguntas, ideias, críticas e nos ajude na construção de pontes entre Estado, Empresa e Mercado.

Sobre o IREE Mercado

O IREE Mercado é um centro que se dedica a estudar e debater temas de relevância para o mercado financeiro e de capitais, de modo a aperfeiçoar a interação entre o Estado, as empresas e os investidores, contribuindo para o desenvolvimento de relações hígidas e produtivas entre os agentes necessários ao funcionamento do sistema financeiro nacional. Idealizado pelo Presidente do IREE, Walfrido Warde, o IREE Mercado é presidido pelo advogado e professor Henrique Machado.



Por Equipe IREE