Confira repercussão de evento do ISC com vice-Presidente Mourão – IREE

Cobertura

Confira repercussão de evento do ISC com vice-Presidente Mourão

No dia 7 de maio, o IREE Soberania e Clima (ISC) realizou um debate sobre as perspectivas do Brasil em relação à mudança climática e à soberania nacional a partir da Cúpula dos Líderes sobre o Clima com a participação do vice-Presidente da República e Presidente do Conselho Nacional da Amazônia Legal, Hamilton Mourão, do Embaixador da Noruega no Brasil, Nils Martin Gunneng, da Diretora-Executiva do Instituto Clima e Sociedade (iCS), Ana Toni, do Presidente do Conselho do ISC, Sergio Etchegoyen, e do Presidente do IREE, Walfrido Warde.

Repercussão na mídia

G1 – Embaixador diz que Noruega pode ajudar na preservação ambiental se houver ‘vontade política’

Jornal Nacional – Alerta de desmatamentos na Amazônia é o maior para o mês de abril desde 2016

Valor Econômico – Se houver vontade política, Noruega pode ajudar Brasil com preservação ambiental, diz embaixador

Confira os principais momentos

O vice-Presidente Hamilton Mourão destacou a importância de se enfrentar os problemas das mudanças climáticas e disse que o governo quer reduzir em 15% a taxa anual de desmatamento em relação aos números registrados entre 2019 e 2020, para alcançar a meta de zerar o desmatamento ilegal até 2030.

“A mudança do clima assume importância crescente na geopolítica do século 21. Seus efeitos atravessam fronteiras nacionais e setores econômicos, com potencial de impactar as mais diferentes esferas das nossas vidas. O Brasil reconhece a gravidade e a abrangência das alterações climáticas e soma-se à mobilização internacional para mitigar as suas causas e enfrentar seus efeitos”, disse Mourão.

O embaixador Nils Martin Gunneng disse que a Noruega, principal país financiador do Fundo Amazônia, está pronta para recomeçar a parceria com o Brasil se houver vontade política. A Noruega e a Alemanha interromperam a ajuda financeira por discordarem da política ambiental do ministro Ricardo Salles.

“Recebemos positivamente a reafirmação do compromisso brasileiro de zerar o desmatamento ilegal até 2030 feito pelo presidente Bolsonaro em seu discurso na Cúpula de Líderes sobre o Clima. Estamos ansiosos para vermos em breve a tradução desse compromisso em resultados na redução do desmatamento na Amazônia”, disse Gunneng.

Ana Toni começou a sua fala se solidarizando às famílias das vítimas da chacina ocorrida no Rio de Janeiro no dia 6 de maio, e chamou atenção para o tamanho do desafio que é para o Brasil conseguir ser uma potência verde.

“Não só os crimes que acontecem nas nossas comunidades, mas também os crimes de desmatamento fazem com que a gente tenha que gastar a maior parte das nossas energias no presente, no agora, tentando resolver problemas do século 20, e não conseguindo passar para o século 21 como nação”, disse a Diretora-Executiva do Instituto Clima e Sociedade (iCS).

Presidente do Conselho do ISC, Sergio Etchegoyen, reafirmou a importância de se olhar para a questão da soberania e do clima e celebrou a oportunidade de avançar o diálogo sobre o assunto.

“Foi tratado aqui da importância do retorno dos Estados Unidos ao acordo de Paris, e da reunião dos líderes para tratar do clima e meio ambiente. Então a questão não é pequena. O Brasil apresentou objetivos bastante ambiciosos em um encontro que, além de ter preparado caminhos, retomou diálogos importantes que desmitificam e desfazem preconceitos”, disse Etchegoyen.

O Presidente do IREE, Walfrido Warde, fez a mediação do evento e agradeceu à oportunidade do IREE Soberania e Clima (ISC) reunir em uma live autoridades como o vice-Presidente da República, Hamilton Mourão, o Embaixador Gunneng e a Dra. Ana Toni.

“É uma grande alegria e grande honra participar desse evento, uma manhã de debates e de palestras muito importantes para o Brasil e para o avanço do pensamento e da reflexão sobre o tema.”

Assista à íntegra

 



Leia também