A gravidade da guerra – IREE

Análises e Editorial

A gravidade da guerra

Os números mostram a situação trágica da guerra que se trava na região de Israel e da Faixa de Gaza, com perdas inestimáveis para palestinos e israelenses. Os civis são os principais atingidos, dentre eles crianças, mulheres e idosos.

Até o dia 18 de outubro, os relatórios divulgados por fontes oficiais indicavam uma devastadora perda de vidas no conflito, com 4.878 mortos, dos quais 3.478 são palestinos e 1.400 israelenses.

Um total de 16.265 mil pessoas ficaram feridas, das quais 12.065 na Palestina e 4.200 em Israel. Na Faixa de Gaza, estima-se que 1.300 pessoas estão soterradas, e 610 mil enfrentam a escassez de água. Há informações de pelo menos 199 israelenses mantidos como reféns no local.

Em relação aos danos materiais, o Escritório de Coordenação Humanitária da ONU (OCHA) informa que 5.300 prédios foram atingidos em Gaza, 790 residências destruídas e 27 hospitais danificados.

Em um dos eventos trágicos mais recentes, um bombardeio no hospital Ahli-Arab na Faixa de Gaza no dia 17 de outubro resultou em 471 mortos e 314 feridos, de acordo com informações do Ministério da Saúde de Gaza.

O ataque do Hamas em Israel no dia 7 de outubro atingiu 22 localidades e causou a morte de 1,4 pessoas em um único dia, a maior agressão já realizada em território israelense.

Em meio a essa crise humanitária, esforços de resgate estão em andamento para tentar garantir a segurança de cidadãos estrangeiros. No caso de brasileiros, foram realizados 6 voos para repatriar 1.137 deles em Israel, enquanto 28 brasileiros aguardam por resgate na Faixa de Gaza.



Por Equipe IREE

Leia também