O triste ocaso do parlamentar palhaço

07/12/2017 por ireebrasil


O triste ocaso do parlamentar palhaço indignado com o Parlamento transformado em circo. Se para os atores entrincheirados no picadeiro a plateia for apenas um detalhe, o espetáculo terá dias contados.

Decepcionado com a política, Tiririca faz primeiro e último discurso na Câmara

Do UOL, em São Paulo

[Veja o vídeo]

Após sete anos de mandato, o deputado federal Tiririca (PR-SP) subiu na tribuna da Câmara nesta quarta-feira (6) para fazer o seu primeiro e último discurso. O parlamentar disse estar decepcionado com a política e classificou de “vergonhosa” a atuação dos colegas.

Subo nesta tribuna pela primeira vez e última vez. Não por morte. Porque estou abandonando a vida pública.

Horas depois de fazer o discurso, Tiririca disse que permanece no mandato até o final de 2018, mas não irá tentar se reeleger. “Informo que cumprirei com minhas obrigações deste mandato até o final e não concorrerei a mais nenhum cargo público. Agradeço o respeito e a compreensão de todos”, afirmou no Facebook. Ele negou que vá renunciar.

“Estou saindo triste para caramba. Estou saindo muito chateado, muito chateado mesmo com a nossa política, com o nosso Parlamento. Como artista popular que sou e político que estou, estou saindo chateado”, afirmou Tiririca.

Nas eleições de 2010, Tiririca foi o deputado mais votado do país, com mais de 1,3 milhão de votos. Em 2014, o deputado foi o segundo candidato mais votado, com 1 milhão de votos.

Aparentemente abatido, Tiririca fez o discurso de maneira espontânea. Os poucos deputados presentes filmaram com celulares o colega.

Tiririca se disse envergonhado pelo que viu no Congresso ao longo de dois mandatos. “O que eu vi nos sete anos aqui, eu saio totalmente com vergonha. Não vou generalizar, não são todos”, afirmou. Para o deputado, existe “gente boa” no Congresso, “mas não dá para fazer muita coisa”.

O deputado repetiu, por mais de uma vez, a sua decepção — sem entrar em detalhes.

“Eu jamais vou falar mal de vocês em qualquer canto que eu chegar e não vou falar tudo que vi, tudo o que vivi aqui. Mas seria hipócrita se eu saísse daqui e não falasse realmente que estou decepcionado, decepcionado com a política brasileira, decepcionado com muitos de vocês, muitos.”

Tiririca pediu que seus colegas passassem a olhar mais para a população.

“A gente sabe que todos nós ganhamos bem para trabalhar, nem todos trabalham. […] Nunca brinquei aqui dentro, votei de acordo com o povo”, afirmou.

Palhaço de profissão, Tiririca falou ainda do preconceito que sofreu entre os parlamentares.

“Eu ando de cabeça erguida porque não fiz nada de errado. Mas muitos dos senhores não têm essa coragem, andam até disfarçado de dizer que é parlamentar porque é uma vergonha. Está vergonhoso”, disse o deputado.

“A gente é bem pago, a gente tira livre R$ 23 mil para a gente. A gente tem apartamento, direito a carro. Sem falar na carteirada que muitos de vocês dão. Ando de cabeça erguida, mas já vi deputado se escondendo porque, para o povo, isso aqui é uma vergonha.”


Tags: câmara dos deputados, congresso, política,

Posts relacionados


“A Igreja católica não é curral eleitoral para ninguém”

O Padre Júlio Lancelotti, militante em defesa dos Direitos Humanos, sobretudo de moradores de rua em São Paulo, fala sobre o ativismo político das igrejas, sobre o que ele chama de falta de coerência do Judiciário e da sua ação em defesa dos “refugiados urbanos”.

Saiba mais

“O custo de entrada na democracia brasileira é alto. E por isso a renovação é baixa”

O cientista político e professor do Insper Fernando Luís Schüler prevê em entrevista à IREE TV que, em que pese os muitos movimentos de renovação da política surgidos recentemente no Brasil, a renovação da representatividade nas próximas eleições deve ser baixa

Saiba mais

“O Congresso precisa redefinir o trânsito em julgado”

O jurista e doutor em Direito Penal Luiz Flávio Gomes, nesta entrevista à IREE TV, cobra do Congresso uma emenda constitucional que redefina o que é o trânsito em julgado. E que o considere como o julgamento após a segunda instância

Saiba mais

Walfrido Jorge Warde Júnior é advogado, mestre em direito pela Universidade de Nova York, doutor em direito comercial pela USP e presidente do IREE