“O custo de entrada na democracia brasileira é alto. E por isso a renovação é baixa”

11/05/2018 por ireebrasil


O cientista político e professor do Insper Fernando Luís Schüler prevê em entrevista à IREE TV que, em que pese os muitos movimentos de renovação da política surgidos recentemente no Brasil, a renovação da representatividade nas próximas eleições deverá ser baixa. Um dos motivos, segundo ele, é o fundo de financiamento público das campanhas. O fundo foi criado pelo Congresso em nome de uma ideia de equidade, mas acabou gerando um mercado de candidaturas.

Schüler fala também sobre o momento pré-eleitoral no Brasil e diz que na campanha eleitoral brasileira os temas morais se sobrepõem à política, tema que os candidatos que lideram pouco discutem.

“O custo de entrada na democracia brasileira é alto. E por isso a renovação é baixa” | Primeira parte

Fernando Schüler defende também que o Estado deva ser racionalizado para ter o tamanho de um Estado necessário, maior ou menor, mas que não faça aquilo que o mercado já pode prover. Uma tendência, segundo ele, é que o Estado continue assegurando direitos básicos, como saúde e educação, mas necessariamente ser o executor dos serviços que vão garantir esses direitos. Ele diz também que estamos produzindo desigualdade pela ineficiência do Estado e que o caso mais grave é o da Educação.

O Estado necessário


Tags: Democracia, eleições, Fernando Luís Schüler, política,

Vídeos relacionados


“Para mudar a política é preciso mudar os partidos”

O fundador do Movimento Transparência Partidária, Marcelo Issa, fala sobre a falta de transparência das contas e dos processos internos dos partidos políticos brasileiros. O movimento estuda também a renovação na gestão e a distribuição dos recursos do fundo partidário.

Saiba mais

“A Igreja católica não é curral eleitoral para ninguém”

O Padre Júlio Lancelotti, militante em defesa dos Direitos Humanos, sobretudo de moradores de rua em São Paulo, fala sobre o ativismo político das igrejas, sobre o que ele chama de falta de coerência do Judiciário e da sua ação em defesa dos “refugiados urbanos”.

Saiba mais

“É um perigo o candidato da direita se fortalecer”

O cientista político José Álvaro Moisés fala da disputa pelo “centro”, a movimentação dos partidos e o risco, na avaliação dele, de se abrir espaço para o avanço de extremistas com discursos que têm aceitação de parte da população

Saiba mais